© 2020 DEOLINDA AGUIAR

    Estreito (2018), Vídeo, Cor, mp4

    O projeto Estreito explora o conceito de talha dourada; consiste em cobrir com folhas de ouro entalhes de madeira, transformando um espaço em local de luxo e riqueza aparente. O trabalho foi realizado durante a residência Hangar, na cidade de Lisboa, em um edifício recuperado. O arquiteto, na reconstrução, manteve a fachada tradicional de azulejos como cenário, e construiu uma habitação contemporânea totalmente deslocada da fachada, algo que não se nota por fora, nem por dentro, criando um vão entre as duas edificações. A Vídeo Instalação Estreito, é composta por 3 videos que são apresentados na parede, em escala humana.​

    No primeiro vídeo é revelado a fachada do prédio. No segundo, a artista mede a altura, a largura e comprimento de um vão existente entre duas construções, simultaneamente no terceiro vídeo, imigrantes, um a um, formam uma parede humana que ocupa toda a extensão do mesmo espaço, juntamente com fragmentos de conversas sobre o processo de imigração. A fachada do prédio, aparece como metáfora da talha dourada do passado; através da aparência se mantem a tradição. O vão, o não visto, entre a fachada e a nova construção, reflete o lugar do imigrante que por motivos diversos entra ilegalmente em ou​tro país e enfrenta muitas dificuldades para se integrar à sociedade. O invisível, o que a talha dourada cobre, o que não tem valor.

    Vídeo, 10’33’’ loop, dimensões variáveis. Trabalho realizado durante a residência artística Hangar em Lisboa/PT